29 December 2010

Roupas

Você ja escreveu ou disse algo levado pela emoção? Eu ja!
Acho que a maioria de nos ja fez isso, eu confesso que ja fiz, uma prova disso foi meu ultimo artigo. Ele foi escrito num momento muito emotivo de meu dia. Não vou entrar em detalhes, mas posso dizer que estava com alguns problemas e preocupações, sentia o peso do mundo nas minhas costas. E li uma coisa que não me agradou, devo dizer que naquele momento me senti mal, muito mal. Dei mais valor para uma pequena coisa do que aquilo realmente tinha, digamos que foi a gota d'agua que faltava para meu copo transbordar. E nisso falei - na verdade escrevi - coisas que não devia.
Palavras sem sentido, afinal pessoas não são como roupas, que podemos trocar a hora que queremos.
Pessoas são seres que entram em nossas vidas por que queremos que elas façam parte dela, e por que achamos que elas possam agregar coisas a nossa vivência. Então não tem como eu ter sido trocada por ninguém, correto?
Devemos pensar duas vezes antes de escrever algo, apesar da escrita ser minha válvula de escape, sempre é bom refletir e escrever com a mente fria, pois as palavras escritas podem machucar a quem lê o texto. E isso não é legal, machucar pessoas que gostamos nunca é bom.
Afinal, quando temos alguém que gostamos em nossas vidas a ultima coisa que queremos é ferir essa pessoa.
Por isso digo e repito, pessoas que entram nas nossas vidas, raramente saem dela. E sabe porque digo isso? Pois nos não escolhemos pai e nem mãe, e são pessoas de extrema importância em nossas vida, e se nos escolhemos as amizades, pois quando temos uma amiga que dizemos que é a irmã que escolhemos é porque decidimos que aquela amizade é a melhor escolha que fizemos, não faz sentido querer trocar isso, certo?
Okay isso ficou confuso, mas eu sei que quem deve entender isso, vai entender.
Refleti muito sobre o que escrevi, e vi que muita coisa estava errada. Para não dizer que tudo estava errado. Mas não vou apagar esse texto, afinal, aprendi com meu erro, e a graça da vida esta em aprendermos com nossos erros e procurarmos não errar mais.
Eu vou ter que aprender a conviver com meu ciúmes, e a mensurar as palavras a serem escritas.

23 December 2010

Jardim

Você ja se sentiu trocada? 
Eu ja, e isso não é legal. Senti isso de uma pessoa que eu gosto muito, alguém por quem eu me preocupo bastante e eu gosto bastante. Fiz algo procurando agradar essa pessoa, e descobri que cheguei muito tarde. Outra pessoa ja tinha feito por mim. E isso foi frustrante. 
Parece que não ha mais espaço para mim junto a rotina dessa pessoa. O que é bem triste, pois sempre haverá espaço na minha rotina para ela.
Gostaria de saber onde foi que eu errei?!
Eu sei que houve uma época em que eu não agia da maneira usual, mas pedi desculpas, e tentei explicar o que aconteceu, e estou tentando voltar a agir normalmente, mas ainda sim, parece que não sou boa o suficiente.
Sera que foi a distância ? Talvez a inteligência? Talvez gostos? Ou a simpatia...
Não sei, realmente não sei... 
Gostaria de ter sido avisada, e não trocada. Gostaria que tivessem sentado e conversado.
Queria ter entendido. 
E queria saber como fui deixar isso acontecer.
Isso me magoou muito. Não foi legal.
As coisas estão diferentes, parece que nada é como antes. Desde que a "troca" chegou, ja não existe mais conversa comigo, não existem mais telefonemas, nem mensagens, não tem mais longas conversas no msn. Parece que tudo vai para a "troca".
E aqui estou eu. Mais uma vez, desabafando pela escrita.
Okay, esse artigo sucks eu sei, mas foi escrito no meio de uma grande tempestade emocional.
E agora estou melhor. Confesso que ainda me sinto mal, me sinto magoada, abandonada quase traida.
Mas agora estou mais calma,  mais contida e pensando direito.
E espero estar errada. 
Mas agora sei que a amizade é uma via de duas mãos, e que precisa ser cultivada como se fosse um jardim, devemos cuidar de nossas flores,para que suas pétalas não murchem.

17 December 2010

Fascinação

Outro dia eu disse que gostava de pessoa x racionalmente e de pessoa y emocionalmente. Porém, me peguei pensando sobre o que é gostar de alguém racionalmente e emocionalmente. Afinal, razão e emoção não andam juntas. 
E, vamos combinar que é impossivel gostar de duas pessoas ao mesmo tempo. Ou você gosta de um, ou de outro.
Lógico que podemos sentir atração por mais de uma pessoa ao mesmo tempo, mas o nosso coração so bate mais forte por uma pessoa. Muitas vezes nos iludimos e achamos que gostamos de fulano, quando na verdade gostamos de ciclano. 
Arrisco dizer que a maioria das vezes, quando dizemos gostar de alguém, na verdade sentimos apenas uma fascinação pela pessoa. Muitas vezes o que sentimos é apenas atração física, é pura química! E sera que isso é legal?  - nem sempre!
Para algo rápido, se uma noite, ou no máximo uma semana. Se é isso que você procura, excelente! Divirta-se. Escolha alguém com quem você tenha uma química incomparável, e seja feliz.
Mas, se você quiser algo sério, escolha alguém com quem você possa conversar, alguém cuja companhia te agrade, que a aparência lhe seja agradável aos olhos e principalmente, que seu coração sorria ao vê-lo. Alguém que te surpreenda, e que te faça rir e que saiba como te animar.
Não precisa ser necessariamente alguém como você, mas sim alguém que te complete.
E quando você se sentir totalmente a vontade e livre, essa é a pessoa de quem você gosta.
Gostar não é algo racional ou emocional, e sim sentimental.
Não existe apenas razão ou emoção em sentimentos.
Existe aquilo que você sente e demonstra.
claro que ha uma certa ausência de racionalidade em sentimentos e uma superioridade de emoções, mas ninguém é acéfalo o suficiente para se deixar levar por suas emoções o tempo todo.















13 December 2010

Ponto

Essa semana um amigo meu me abraçou, e abraçou com gosto, apesar de que eu sou um pouco suspeita para falar de abraços, pois eu adoro abraçar!
E durante o abraço ele me disse que eu era magrinha, e eu contestei. E ele insistiu nessa ideia, disse até que o braço dava duas voltas em mim. E eu continuei contrariando.
Porém, o mais contraditório é que alguns meses atras eu tudo daria para ouvir algo desse tipo.
Eu e meus complexos...
Porém, hoje, que consegui ser - supostamente- magra, não aceito elogios ou supostos  elogios. Contudo, ainda não me considero magra. 
Alias, acho que as pessoas não veem seus corpos como os outros os vem.
Com isso fiquei pensando... Muitas vezes nos queremos algo, e nos esforçamos para conseguir aquilo, e quando conseguimos, não estamos satisfeitos. Devo assumir [com muita relutância, porém] que meu corpo não é tão horrível quanto eu penso. Mas o homem [ou a mulher] nunca esta satisfeito com o que tem. E devo levar em consideração, e até mesmo usar do clichê de colocar a culpa na mídia. Não vou colocar toda a culpa na mídia, pois apesar de ela apenas vincular fotos e imagens de garotas magras, cabe a nos julgar o que é melhor para cada um.
Cada individuo tem um tipo de corpo, e nem tudo o que fica bonito na modelo ou atriz que vemos na t.v ou em uma revista, fica bom em nos.
Se a roupa de uma amiga; muitas vezes fica linda nela, e péssima em nos, o que dira das roupas de desfiles de moda ou revistas?!
Nos temos que aprender a nos vestirmos de acordo com nosso corpo, devemos achar nosso próprio estilo. E acima de tudo, gostar de si como é. Não adianta querer ser como outra pessoa, cada um é o que é e ponto!
A beleza da humanidade é a diversidade que reina entre nos.
E se cada um cultivasse, aprimorasse e realçasse a beleza, individualidade e particularidade que cada um tem... Não existiriam mais preconceitos contra nenhum tipo de beleza.
Pense nisso!

07 December 2010

Óbvia

Posso dizer com segurança que eu mais uma vez compliquei o simples.
Até ontem eu tinha certeza dos meus sentimentos. Até que eu vi alguém, nisso meu coração disparou.  Achei aquilo estranho, mas paciência, já me acostumei com isso.
Conversei com uma pessoa com a qual tinha um assunto pendente. Nada foi resolvido. Ficou algo aberto no ar. Ainda ontem, outra pessoa teve uma atitude surpreendente em relação a mim. Admito que gostei do que presenciei, porém tenho minhas dúvidas.
E hoje, vi a mesma pessoa com quem eu conversei ontem. Assumo que um sorrisinho [ ou tentativa de sorrisinho]  surgiu em meus lábios, mas, foi só! 
Uma pseudo nostalgia surgiu em meu peito.
E nada mais.
Isso me confundiu. 
Meu coração devia ter saltado ai ver tal pessoa. Devia ter corrido ao seu encontro e o abraçado como se minha vida dependesse daquilo. E eu não o fiz...
Queria entender o motivo dessa minha atitude...
Okay, está bem óbvia a resposta.
Mas ainda assim... 
Pudera eu entender o que se passa em minha mente. E o que ela quer de mim. 
Muitas vezes parece que ela engana a mim mesma. E não sei o que ela quer com isso, e o que ela quer me ensinar.
Muitas vezes nós mesmos nos complicamos e não entendemos o que nossa mente tem a nos dizer.  E somos nós que não queremos ver!
Agora, estou tentando decifrar o que minha mente tenta me mostrar, e eu não consigo [ ou não quero] ver.

06 December 2010

Ouro

Primeiro ano de faculdade.
Não é nada fácil. Não foi fácil sair de casa, me tornar independente, cuidar da minha própria vida, e ser dona do meu prórpio nariz. Confesso que a princípio foi maravilhoso ter uma liberdade infinita.
Fazer o que queria quando queria. Sair e entrar de casa sem ter que pedir, ou explicar para onde vou,e  por que vou a tal local.
Isso enche os olhos de qualquer jovem de 18 anos. Liberdade total.
Contudo, nem sempre é fácil lidar com essa liberdade. Afinal, em uma faculdade todos tem a mesma faixa etária, e estão vivendo a mesma situação : viver longe dos pais, em plena liberdade.
A vida se torna bem tentadora. Festas, bares, curtiçãos, rapazes, moças.... tudo sem supervisão dos pais. 
É de enlouquecer até mesmo a pessoa mais sensata desse planeta.
É de desestabilisar a pessoa mais estável. 
E confesso que não sou a pessoa mais estável desse mundo. 
Então imagine como foi sair de casa, viver longe dos pais, e do meu porto seguro, durante um ano? Não foi fácil!
Sou muito intensa, e tudo para mim tem grande força. Não consigo sentir algo de leve, tudo o que acontece comigo  é elevado a potência máxima. Praticamente não existem pseudos sentimentos comigo. Ou eu sinto, ou não. Quando estou feliz, estou realmente alegre, e quando estou triste, não tente contar nenhuma piada que não vai funcionar. 
Claro que tenho momentos neutros, mas qualquer brisa transforma um lago em oceano em tempestade.
Uma vez, uma pessoa que é extremamente importante em minha vida, e até mesmo arrisco dizer que essa pessoa é a que melhor me conhece entre todos, mas voltando o que ela me disse...
Essa pessoa definiu meu modo de viver ou pensar... como a simplicidade de viver complicadamente. E eu sou bem assim, se posso complicar, para que facilitar? 
Confesso que nem sempre é fácil ....
Dessa forma eu tive muitos altos e muitos baixos ao longo desse ano. Aprendi que não podemos confiar em todos. Que nem tudo o que reluz é ouro, nem todas as pessoas que parecem ser legais são. 
Aprendi que as pessoas vão me criticar sem ao menos me conhecerem, vão me julgar por uma roupa ou maquiagem que uso.  
Muitos vão me odiar e não vão nem querer tentar me conhecer, outros vão me dar uma oportunidade. 
E sabe qual foi a maior lição que eu tirei essa ano ?
Que eu não devo mudar minha forma de ser para me socializar e ser aceita. Isso é bem clichê, mas é verdade! 
De que adianta ter amigos, que querem mudar seu jeito de ser? Se são seus amigos, é porque eles gostam de você do jeito que você é!
Com suas qualidades e defeitos. Claro que não há mal nenhum em um amigo te dar um toque sobre algo que você faça que te prejudicará, porém, tentar mudar sua forma de agir é outra história...
Aprendi também que eu não preciso ser amiga de todos. Afinal, nem todos são compatíveis comigo, e isso é normal! São as diferenças e fazem a diversidade.
Aprendi a ser fiel a mim mesma. Aprendi que não devo ser tão inocente e boazinha como eu geralmente sou, pois as pessoas vão me usar e quando não precisarem mais de mim vão me largar feito pano velho.
Ainda tenho muito o que aprender. Não aprendi tudo o que devo, aliás acho que ninguém aprende tudo o que deve em uma vida. 
Contudo sei que muito aprenderei com os outros 3 anos de faculdade que me restam...

28 November 2010

Entenda

Posso dizer que estou em pânico.
Essa situação não me agrada. Confesso que não gosto de ficar assim.
Preciso da minha estabilidade. Da minha segurança. Daquela pessoa para abraçar quando tudo vai mal.
Preciso disso. Esse contato, esse abraço, essa presença, faz parte de mim, de quem eu sou. Assim é a minha identidade. Assim sou eu. 
Esse carinho me cativa, essa presença me acalma.
Isso me mantém focada, me da segurança, me anima, me ilumina.
Apenas de saber que existe um alguém para ficar abraçado, em dias de sol e de chuva, na sexta a noite ou no domingo a tarde. Saber que existe um alguém para te acompanhar nas festas, para curtir aquela musica com você, ou até mesmo para te dar trabalho na festa e você ter que colocar a pessoa na cama. 
Mas que seja alguém que te faça bem, que você  curta a companhia. Que te alegre. Alguém que faça você sorrir. Alguém que te observe enquanto você dorme, que beije sua testa enquanto você sonha, que te cubra quando você sentir frio durante a noite, que te respeite, e respeite seu tempo.
Acima de tudo, alguém que entenda que eu não sou perfeita. Que tenho minhas falhas. Mas que aprendo com meus erros. E que me ajude a não errar mais. Que aprenda comigo.
Preciso disso. Não sei viver sem.
Ninguém gosta de estar sozinho. É sempre bom ter uma companhia junto a você. Nós apenas precisamos aprender a valorizar o que temos ao nosso lado, para podermos construir algo duradouro e estável.

27 November 2010

Enganosos

Certo ou errado?
O que é certo ou errado?!
Essa é a pergunta que não quer se calar nesses últimos dias. Quem disse que isso é certo ou aquilo é errado?
Ninguém!
O que é certo ou o que é errado, é apenas uma convenção. Isso é certo quando me convém, aquilo é errado quando não sou eu quem fez.
O que fazer quando você faz algo acreditando que acertou e no final você descobre que está tudo errado ?
Sentar e chorar?! - N.Ã.O!
Você tem que aprender a lidar com a situação e seguir em frente.
O certo e o errado está em nosso coração. Nós sentimos no fundo da noss'alma o que é certo e o que é errado.
Quando fazemos algo certo, sabemos que aquilo está certo, e quando fazemos algo de errado, também sabemos.
Porém, o que fazer quando o errado é prazeroso?
Digo isso pois muitas vezes cometemos pequenos erros, sabendo que não devíamos ter feito, contudo o fazemos. E as vezes persistimos nesses erros.
Seria burrice?
Seria mimo?
Seria hedonismo?
Impossível de saber.
Ninguém é dono de ninguém para reprimir uma atitude vinda de outra pessoa. Entretanto é de bom tom avisar quando tal ou tal coisa é perigosa. Agora, vai da pessoa ouvir o conselho.
Não é fácil decidir o que fazer quando o certo e o errado  são bons para você?
E quando, apesar de serem bons, alguém pode se machucar? E se no final você se der mal?
E se você sair ferido dessa situação?
Nunca ninguém pensa assim. Geralmente nós pensamos que sairemos ilesos.
A vida de fazer o que achamos que devemos fazer, é como uma corda bamba, você anda com medo de cair. Como já dizia um velho ditado: 'mais vale um pássaro na mão do que dois voando'.
Não é fácil pensar assim. Muitas vezes temos os dois pássaros na mão e não é fácil saber qual deixar voar. 
Cada pássaro tem sua particularidade. Assim como cada pessoa tem suas particularidades. Cada um com suas qualidades e defeitos. Existem diversas pessoas e situações em nossas vidas. E cada uma pede uma decisão. Uma escolha.
E depois de feita a escolha, não adiante se arrepender e pensar como teria sido escolher diferente. As coisas são como são; e se nós escolhemos algo é por que aquela era a decisão certa.
Não adianta querer mudar a situação depois que a escolha foi feita. 
Você pode fazer a escolha, ou deixar os outros escolha por você. Confesso que a segunda opção não é a melhor. O bom da vida é o livre arbítrio. É você poder sentar e conversar e escolher a melhor coisa a se fazer.
Colocar os pingos nos 'is' e ver o que você realmente quer. 
E quando você decide o que você quer é  o certo.  
Pensar,balancear, e agir.
Depois desse processo, você decide. 
Fazer coisas por impulso raramente são certo. 
Apesar da emoção predominar a razão em muitos momentos nossos sentimentos são enganosos. Muitas vezes achamos que sentimos algo, quando na verdade sentimos outra coisa. E por agir emotivamente podemos perder algo que achávamos que nada significava para nós. 
Certo ou errado? Emoção ou razão? Novamente, as mesmas questões que nos torturam.
O certo é faz o que te faz bem, desde que não magoe ninguém e não coloque ninguém em perigo.
O certo é ser feliz
  

22 November 2010

Assimilar

Queria escrever algo.
Queria escrever algo perfeito, chocante,inteligente e acima de tudo, surpreendente. 
Mas minha imaginação está falhando.
O que não deveria estar acontecendo, pois meu final de semana foi cheio de emoções.
Praticamente vivi uma vida em 2 dias, até parar na delegacia eu parei! 
Juro que foi por uma boa ação [ eu e minha amigas estávamos tentando proteger uma criança de um velho bêbado]!
Fui a um show de rock, fiz trabalho da faculdade, fiquei abraçadinha, me decepcionei, me enrolei, me alegrei, abracei, beijei.
Vi o sol nascer.
Vi a chuva cair.
Dormi, ahh sim!! Dormi!
Como é bom dormir...
E ainda assim, nada me vem a mente para escrever.
Apesar de meu final de semana ter sido excelente, cheio de surpresas, de bons momentos e de momentos inesperados. Nada me vinha em mente.
Cheguei até a me preocupar.
Como assim sem imaginação?
De modo geral eu sou a 1ª pessoa a ter uma história na ponta da lígua, seja ela para meu blog ou para a vida real,
Minha mente não pára. Isso nem sempre é bom, pois sempre estou imaginando coisas. De modo geral não presto mais do que 30/40 minutos de aula, pois de resto começo a imaginar coisas.
E por isso me peguei pensando, como lidar com essa falta de imaginação?
Será que eu dei tilt ?
Não, acho que não.
Apenas ainda estou saboreando meu final de semana. Apenas ainda estou curtindo os momentos do fim de semana. Apenas ainda estou curtindo,amadurecendo,analisando tudo o que vivi em 2/3 dias.
Nem sempre nosso cérebro consegue assimilar tantas coisas em pouco tempo. E confesso que meu cérebro é assim.
O que não é de todo ruim. É bom poder analisar e rever as atitudes, aquili que aconteceu e reviver os momentos em sua mente.
Não ha mal nenhum nisso.
Por isso que me pego pensando, será que eu realmente devia escrever um artigo perfeito, apesar de não ter a cabeça no lugar?








































                                                                                                        J´aimerais tellement te dire ce                                                                                                                que veux mon coeur
mais je n'ai pas les mots
                                                                                                        
                                                             

16 November 2010

Arco íris

Existem eventos em nossas vidas que nós não esquecemos.

Existem pessoas em nossas vidas que jamais esqueceremos.
Existem sentimentos em nossas vidas que nos marcarão para sempre.
Um dos sentimentos,pessoas e eventos que nos marcarão para sempre é o primeiro amor.
Não falo da paixão de infância, do colega de sala que nós gostávamos de brincar no parque, mas sim daquela pessoa que nós tira o ar, o sono e o apetite. Que só de sabermos que ela existe torna qualquer tempestade em sol. É aquela pessoa que dizemos que vamos nos casar. É uma paixão arrebatadora. 
É o sentimento mais intenso que sentimos. É a descoberta da paixão, do amor, da paixão que se transforma em amor. 
É a sensação de estar sempre nas nuvens. De flutuar ao invés de andar. De sentir o coração bater mais forte apenas ao invocar a memória dele, de ler uma mensagem escrita por ele, ou sentir alguém usando o mesmo perfume usado pela pessoa amada.
Parece um conto de fadas. 
Parece um viveram felizes para sempre.
Porém conto de fadas não existem [ o que existe é a imaginação que transforma nosso dia a dia em um conto de fadas, mas vamos deixar esse tópico para outro artigo].
E um dia esse amor chega ao fim.
Parece que o mundo acaba. 
Não era para ele chegar ao fim.
Não o meu primeiro amor, e primeira paixão. 
Não! Não e não!
Não posso perder a pessoa que em ensinou a amar.
Ou será que eu realmente não posso ?!
Por que eu não poderia?!
Por que eu não posso amar outras pessoas?!
Será que nós realmente devemos ficar com o nosso primeiro amor, ou quando ele acaba, seguir em frente, e dar oportunidade para novos amores ?
Que sabe até mais mais maduros, mais firmes, mais seguros e confiantes?!
É triste quando o primeiro amor acaba, porém o mais triste ainda é não seguir em frente.
é não se dar a oportunidade de ser feliz de novo. ´
Todos temos o direito de ser feliz, e devemos deixar a felicidade bater a nossa porta juntamente com quem ser feliz conosco.
Não adianta ficar preso a alguém que foi bater na porta de outro alguém.
Deixar alguém ir não quer dizer que nós a esquecemos ou que nada mais sentimos por ela, mas sim que a amamos o suficiente para saber que o tempo dela ao nosso lado acabou.
E que nós podemos ser feliz com outras pessoas.
Deixar o primeiro amor não quer dizer que nós o esquecemos, mas sim que ele ficará gravado para sempre em nosso coração, como a pessoa que nos ensinou a amar, como a pessoa que nos mostrou que o correto é viver em um arco íris e não apenas observá-lo após a chuva.
Deixar o primeiro amor ir não quer dizer que nós paramos de amá-lo, mas sim que o amaremos para sempre, mas que outras pessoas também merecem nosso amor.
O amor não é um sentimento único.
Nós amamos cada pessoa de um modo diferente. Cada pessoa que entra em nossas vidas nos marcam de uma certa forma.
Você nunca amará um novo namorado da mesma forma que você amou o anterior. E nem amará o próximo como você ama o atual.
Cada pessoa nos apaixona por um motivo diferente.
Por isso, quando um amor acaba, nós devemos deixá-lo ir, para podermos amar outra pessoa, de uma forma diferente.
Um amor nunca deixa de existir, ele sempre existirá dentro de nós, porém isso não quer dizer que não podemos amar outras pessoas.
Ao contrario, a cada amor terminado, um novo amor surge. 

15 November 2010

subconsciente

Outro dia tive um sonho.
Sonhei com um homem. Não um homem qualquer. Literalmente, ou talvez não tão literalmente assim, o homem dos meus sonhos.
Alto, branquinho, olhos claros - e só para não ser o homem perfeito - seus cabelos eram pretos.
Me lembro da maneira como ele me olhava. 
Do carinho e do amor em seus olhos. 
Algo que faz tempo que eu não tenho.
Confesso que estou em um momento 'no fellings'. Não sinto nada por ninguém. Não quero me apaixonar novamente, não quero me entregar para alguém. 
Cansei de ser boazinha e de me fazerem de boba. Porém... Aquela doçura em seus olhos.
A maneira de me olhar, me fez sentir especial.
Me fez sentir viva!
Dizem que nossos sonhos são apenas reflexo do nosso subconsciente. Será que meus sonhos estão me dizendo que no fundo eu desejo ser amada e amar ?
Esse é o desejo de todo mundo.
Todos procuram a pessoa dos seus sonhos. 
Eu o encontrei, em sonhos, e posso dizer que ele não sai da minha mente.
Ele está me confundindo, intrigando, me apaixonando.
Sei que é algo platônico. Passageiro. Momentâneo.
Mas é algo que me anima.
As vezes é melhor nos apaixonarmos por pessoas de sonhos.
Pois as reais nos desapontam, não são como esperávamos. São falhas.
E os sonhos nunca vão nos aborrecer.

14 November 2010

Vontade

É engraçado como nós cometemos o mesmo erro. Parece até que queremos cometer o mesmo erro. Sofrer novamente pela mesma razão.
Será masoquismo ? 
Será burrice ?
Ou apenas inocência ?
Existem pessoas que acreditam na bondade dos outros, que não vêem maldade no homem, e que acreditam naquilo que ouvem. São pessoas que geralmente são feitas de bobas, por serem boas. 
Pessoas puras. Inocentes. Gentis. Carinhosas. 
Alguém sonhador, que vive em seu próprio conto de fadas. Uma pessoa que sempre terá em si uma certa fragilidade e inocência. Que é extremamente gentil e bom.
E que pede apenas para ser amada. E paciência, pois tudo na vida tem hora certa. E a dela ainda não chegou.
A pessoa não precisa ser perfeita. Afinal, ninguém é. Apenas paciente. E compreensiva.
Mas ninguém assim é!
E isso é frustrante. Muitas pessoas falam e falam, e nada cumprem do que foi dito. 
Mentem, dizem ser algo que não são.  Criam farsas para si próprios.
Talvez até exista sentimento. Medo de não ser aceito pelo que realmente é, por isso criam tais mentiras, e falam tais coisas.
Mas, se nós temos que lhes aceitas como eles são, por que eles não podem fazer o mesmo por nós?!
Cada um tem sua particularidade, uns são bons, outros ruins, uns legais, outros chatos, uns se drogam outros não. 
Cada um com seu modo de viver. Cada um com suas decisões. E cabe a nós respeitá-las.
E quando você gosta da pessoa, você respeita isso.
Ou se você diz gostar, por conivência, você deveria respeitar.
Só que o homem só respeita a sua própria vontade. 
E eu deveria aprender de uma vez por todas a parar de me importar tanto com as pessoas. Devia parar de ser boa e de me deixarem fazer de boba. Devia aprender a cumprir com minhas promessas feitas por mim e para mim. Devo parar de quebrar minhas promessas em benefício alheio.
Ou talvez, algumas pessoas deveriam aprender comigo a respeitar a vontade alheia. Não pensar apenas em si, e deixar o tempo decidir o que deve ser feito.

12 November 2010

concluir

Relações ambíguas.
todos nós temos uma relação que deixa as pessoas um tanto quanto confusas. Eu posso dizer que tenho duas. 

Uma com um homem e outra com uma mulher.
Confesso que ambas me divertem. Atualmente não se pode mais ser bem próxima de uma pessoa, que você já está ficando, com ela. Isso é um tanto quanto indelicado, não pelo fato de acharem que eu estou com uma mulher, por exemplo, ou por achar que eu estou ficando com um grande amigo meu. 
Mas o que realmente é indelicado, e aborrecedor, é o fato de as pessoas não poderem mais ser carinhosos com seus amigos, ou passar um bom tempo com eles.
Não é mais possível passar a tarde na casa de um amigo, ou dançar junto com sua amiga que a mente maliciosa da humanidade deriva a amizade para algo carnal.
Eu sou uma pessoa muito carinhosa. Gosto de abraçar meus amigos e amigas. Gosto de estar na presença deles, e de beijar a bochecha deles quando eles dizem algo gentil ou fazem algo doce para mim.
Muitas pessoas julgam apenas pela aparência. Eles vêem e pensam que tudo sabem sobre a vida alheia. Quando na verdade não sabem.
As aparências enganam. E muitas pessoas se deixam levar por elas. O que não é legal.
Não tem nada de mais em ser carinhosa com uma garota. Não mata dançar junto, e muito menos dar beijos na bochecha.
Amizade também exige contato físico, e demonstração de afeto.
Sabe o que seria legal, pensar e observar antes de concluir, afinal, pensar, logo existir ;D

08 November 2010

Reflexo

Você que soube me conhecer, e me conheceu de uma forma que ninguém jamais conheceu. Você soube me ouvir, me entender e compreender as coisas que nem eu entendia. 
Você traduzia para mim, e para outros, meus sentimentos, minhas ideias e expectativas.
Você sempre soube entender minhas fases, e sempre esteve ao meu lado.
Nunca me julgou, e apesar de sermos tão diferentes, você se tornou minha amiga.
Muito mais que uma amiga!
Você compôs a canção do meu coração. Você moldou o sorriso que hoje está em meus lábios. Você criou o brilho que você que eu tenho.
A paz que você tanto diz que transmito, é apenas consequência do que você fez para mim.
É apenas reflexo da estabilidade que você trouxe para mim.
Muitas pessoas não entendem a nossa relação. 
Algumas tem até ciúmes dela. Mas o que posso eu fazer? - nada!
Você é essencial em minha vida. 
Me fez acreditar em mim quando ninguém mais acreditava. Me mostrou a luz no fim do túnel quando só via uma imensa escuridão. Você partilhou minhas alegrias, e me deu seus votos e atribuiu pontos às pessoas que entravam em minha vida.
Você sabe quando ser presente e quando se ausentar.
Você sabe me fazer pensar, amadurecer, alegrar, refletir e sempre me faz ver as respostas que eu não consigo ver.
Você é minha consciência, que me faz pensar no que é certo e no que é errado.
No que eu devo ou não fazer.
Quando avançar e quando não avançar.
Quando me entregar e não entregar.
Você é parte de mim. Minha alma tem você gravada nela. 
Meu coração a ti pertence. 
Você é meu ponto de equilibro, meu ponto de paz.
Você é meu porto seguro.
Sei que sempre poderei contar com você quando precisar, e mesmo quando não precisar.
E eu te sou extremamente grata por sua amizade.
Você nunca teve motivos para ser minha amiga.
Você já fez tantas coisas por mim e para mim, coisas que nunca ninguém fez, e sem ter motivos.
Você soube fazer nascer o mais puro e genuíno amor que eu jamais senti por alguém antes.
Eu te agradeço por ser tão paciente comigo, por ser tão gentil, por ser tão presente, tão carinhosa, tão amiga, tão sincera, tão você!
Muito obrigada!
Obrigada por me deixar te amar, por me deixar ser sua amiga, por me ouvir, e por em aconselhar.
Me perdoe por todas as vezes que contigo falhei, por todas as vezes que não estive presente, que não estive a altura de retribui a sua amizade.
Apenas queria escrever e mostrar para o mundo a importância que você tem para mim.
Te amo para sempre. E você estará no meu coração e na minha mente para sempre.
Não tem mais como voltar da nossa amizade.
Ela é para sempre!
E eu espero do fundo da minh'alma que ela realmente seja. Pois você é minha bússola, sem você, não consigo encontrar meu caminho.

07 November 2010

Agir

Já faz tempo que eu nada posto aqui. E sinceramente, tenho mil e uma coisas para falar e desabafar. Milhões de milhares de ideias para colocar no lugar. Só que ao mesmo tempo não vem nada em mente para falar. 
Novamente o destino me pregou uma peça. 
Disse 'não quero mais saber disso!'. E o que foi que me aconteceu?!
O 'isso' aconteceu!
Só que dessa vez estou me controlando. Não estou me entregando. O que é algo admirável, pois geralmente sou a primeira a me entregar. E dessa vez estou livre disso. Apenas curtindo o momento.
As vezes me sinto mal por isso. Não quero usar ninguém. Não sou assim. Mas não quero criar ilusões. Não quero me prender, e não quero prender ninguém. Quero apenas esquecer da vida por alguns minutos. 
Quero estar em seus braços, mas sem compromissos. Ficar junto e curtir o momento.
Quero poder dar meus pulos para repassar meu gloss, e ficar com minhas amigas e amigos. Poder passar a noite tocando violão em frente a minha casa cantando loucamente a 1h00 da madrugada. Quero ir a festas e dançar em uma mesa com fogo junto com ela. 
E assim que o fogo abaixar, sentar em cima da mesa, juntamente com ele e ali ficar e curtir o momento.
E no final da noite, cada um ir para a sua casa, sem cobranças. Sem pressões. Sem justificativas. 
Apenas ser.
Apenas estar.
Apenas aproveitar.
Pode parecer um pouco egoísta, eu sei. Mas, todos nós precisamos de um momento em que queremos a liberdade, de aproveitar o sábado a noite, porém termos a segurança e o conforto de termos alguém para assistir um filme no domingo a tarde.
A liberdade é excelente no sábado a noite, mas quando chega domingo a tarde. Você sente um vazio gigante!
Porém nem sempre é fácil sem comprometer. Tem momentos na nossa vida em que nós precisamos ficar sozinhos, mas com alguém ao mesmo tempo.
Quero alguém  para assistir filme abraçado, ou até mesmo não prestar a mínima atenção no filme, e ao mesmo tempo alguém que não  me impeça de sair e ir a festas, ou de estar apenas com meus amigos.
Sem me envolver.
Apenas aproveitar.
Porém vem o medo de fazer outra pessoa sofrer, não tem como saber o que vai no coração e na mente do outro. E algo que é insuportável é a ideia de magoar alguém. É algo que eu não posso lidar. Não quero isso. Não desejo essa dor para ninguém. Mas não tem como saber qual é a vontade do outro. Para mim, ele agora é a pessoa certa, no momento certo!
Alguém que me distrai, que me anima e que é extremamente atencioso e gentil comigo.
Algo que eu não tinha antes. A presença, a confiança, o respeito, a gentileza, o carinho, a preocupação. Atitudes que eu prezo muito. E que fazem bem. E faziam falta.
Pequenos gestos que cativam. Um carinho enquanto durmo, um abraço, segurar em minha mão para me impedir de ter pesadelos.
É isso que eu quero. Alguém que eu sei que vai se dedicar a mim. E que eu me dedicaria se fosse isso que eu estivesse procurando.
E é isso que faz minha cabeça surtar!
Não faz sentido, quando eu procuro por alguém para me dedicar, aparece alguém que apenas quer curtir a vida, e quando eu quero curtir, aparece alguém que merece minha dedicação e respeito. 
A vida é bem contraditória, ou será que eu sou contraditória e não sei o que quero?
Ou quem sabe a vida me oferece as coisas nas horas certas e eu não sei ver isso?
Ou quem sabe, eu faço as minhas escolhas e elas podem estar certas?
Não é fácil entender o que a vida nos diz, nos mostra e nos oferece.
Queria poder entender, e saber o que vem a frente. Para apenas saber como agir no presente.


01 November 2010

Gestos

É engraçado como as pessoas mudam.
É misterioso como os sentimentos das pessoas mudam.
É assustador como algumas pessoas conseguem nos fazer esquecer de tudo aquilo que nos fazia mal, e deixar aquilo de lado.
É mágico como algumas pessoas conseguem devolver o sorriso ao nosso rosto.
Digo isso pois muitas vezes nós passamos por momentos dificeis. Momentos de dor, desespero, angústia, tristeza e solidão. Um grande vazio no peito, na mente e na alma.
Você para de comer, dormir, e por qualquer coisa você chora.
Chega até a parecer que essa maré de sentimentos ruins não vai passar. Chega a parecer que você será infeliz para sempre. Que roubaram uma parte do sue coração.
Você decide que não quer mais saber de historias amorosas, quer dar um tempo para seu coração se recuperar, e você se recuperar dessa dor. Você quer um tempo para pensar, fazer o famoso "balanço geral".
Seu coração estara fechado pelos próximos dias, semanas, meses ou quem sabe, anos?!
Sua vida amorosa sera inexistente.
Pronto! Fato! Decidido..... ?!
Pelo menos é isso que você espera. Nada de pegação, ficantes, rolos, paqueras, namorados, nada!
Absolutamente n.a.d.a!
Porém, contudo, entretanto, o destino te prega uma peça - so para variar.
Um belo dia, quando o vazio ainda esta instalado em seu peito, você sai com seus amigos e vão ao bar.
 -  Amigos são indispensáveis nesses momentos, pois eles te fazem sair, se arrumar, se divertir, conhecer pessoas....
Por falar em conhecer pessoas... Você acaba por conhecer alguém.
Alguém legal, e que devolve o sorriso ao seu rosto.
Não necessariamente você se apaixona por esse alguém.
Alias, essa pessoa pode ser um menino ou menina, o alguém é um ser indefinido, que te faz bem, te alegra.
No meu caso, seria injusto dizer que meu alguém é na verdade 'minha'. Mesmo porque, as "minhas" não são seres 'recém-conhecidos', e sim pessoas que acompanharam minhas longa tristeza.
Talvez esse meu alguém tenha me feito bem, pois ele nada sabia sobre meu estado emocional, e tenha me tratado como se eu estivesse firme e forte. 
E talvez também, pelo sua atenção e gentileza, coisas com as quais eu tinha me desacostumado. 
Muitas vezes, apenas um olhar carinhoso é suficiente para nos fazer esquecer  das magoas passadas. As vezes um gesto  é capaz de curar os machucados.
Chega a ser incrível, como pessoas novas nas nossas vidas são capazes de nos lembrar quem nos somos, apenas por entrarem na nossa vida.