02 January 2011

Moralista

Outro dia estava conversando sobre pecados capitais. E o primeiro pecado que lembramos foi a preguiça, obvio né ?! Depois fomos derivando e lembrando dos outros, veio a gula, a luxúria, a vaidade, a avareza, a inveja...
Os seis primeiros vieram rapidamente, mas o sétimo... Nos ficamos uns bons 10 minutos pensando, e pensando, e repensando. E de maneira alguma nos conseguíamos lembrar do sétimo pecado capital. Chato isso não?! Todos deveríamos ter os sete pecados capitais na ponta da língua,  para nos identificarmos com um e controlarmos os outros.
Não preciso nem dizer com qual pecado eu me identifiquei, vaidade, e para quem me conhece, não preciso nem explicar muito o por que dessa identificação. E para quem não me conhece ai vai: sou extremamente feminina, sempre estou bem arrumada, perfumada, e geralmente sempre de lápis e rimel. 
Mas enfim, não é do meu pecado capital que estamos falando.
Depois de um bom tempo nos conseguimos lembrar do sétimo pecado capital, a ira!
A ira....
Simples né ?! 
Algo que todos nos temos, e cometemos. Quem nunca ficou irado, e explodiu? Quem nunca disse algo que não devia em um momento de raiva? 
Todos nos nos irritamos, e geralmente todos os dias. Contudo devemos aprender a controlar as nossa reações, pois muitas vezes elas machucam os outros e a nos mesmo. No momento da raiva não pensamos e raciocinamos, e isso acarreta severas consequências.
Porém, não vim aqui para refletir sobre a ira, mas sim sobre pecados de modo geral. Você deve estar pensando ' la vem a moralista nos falar para agirmos de tal ou tal forma'. Não, não!
Vou fazer uma reflexão geral sobre os pecados  e virtudes, como esse é meu primeiro artigo do ano, por tabela ele deve ser um tanto quanto moralista.
Ano passado cometi varios erros, e erros que vão além dos pecados capitais, ou que são diferentes dos pecados capitais. Mas ainda sim são erros, coisas que não devia ter feito. Muitos por curiosidade, outros por inconsequência. E nisso me peguei pensando, sera que existem somente sete pecados? 
A curiosidade, egoísmo, falsidade, maldade, mentiras...? O que é isso? Erros aceitáveis do ser humano?
Creio que não. 
 São atitudes graves que o homem faz, e que não são nada legais. 
Não são apenas os pecados capitais que não devem ser cometidos. Na verdade, acho que o verdadeiro pecado capital é magoar o próximo.
Vaidade? Que mal ha em querer estar bonita (o)? Eu sou vaidosa, e assumo sem medos.
Quem não comeu um pouco - ou muito -  além nessas festas de final de ano?
Quem nunca brigou com alguém ?
Quem nunca dormiu além do conveniente? Ou ficou sentado no sofa de pernas para o ar?
Quem nunca disse que não ter dinheiro algum no bolso para não ter que empresta-lo? 
Quem nunca quis ter o mesmo carro, roupa, celular... do semelhante?
 Essas são atitudes que todos temos, diariamente, e muitas delas apenas nos prejudicam. E ca entre nos, ninguém quer prejudicar a si mesmo, certo?
Porém, muitas vezes não nos importamos em machucar o semelhante.
Sera que o que é ruim é machucar a si próprio - conscientemente - ou machucar o semelhante?

4 comments:

Ewerton said...

concordo com oque disse
acho que prestar atençao a si mesmo, e se vigiar para nao se machucar, ou principalmente, nao machucar o proximo sao essenciais para uma vida saudavel.

Killer Queen said...

pois é, todo mundo comete, cometeu ou vai cometer - em varios momentos da vida - os pecados capitais. Não acho que tenha um exato para definir alguém, são todos eles, como voce disse.Mas é isso mesmo, todos os dias as pessoas comentem "erros" ou "pecados" que não sao os capitais e afetam a vida uns dos outros com isso, muitas das vezes de maneira negativa, sem perceber ou se importar. Talvez as pessoas devessem se preocupar menos com o que supostamente é descrito como pecado, parar de criticar uns aos outros e olhar com atenção para seus proprios atos. Talvez assim a sociedade se torne menos moralista na teoria e mais justa na pratica.
Sabio texto, anjo cdrx. parabens.

joey said...

Lápis e rimel always and forever na sua vida (:

Anonymous said...

hmm, um tanto pesado para uma primeira postagem do ano, mas gostei, deixa todas as modinhas de ficar imaginando um futuro cada vez melhor, enquanto você se concentra no seu presente, e vive para ter um futuro.

De seu grande amigo
T