04 March 2011

Mentira

É engraçado como o destino nos prega peças. Poucos dias atrás escrevi um artigo dizendo que devemos nos contentar com aquilo que somos, e não querer ser o que não somos.
Todavia, o meu  querido e amado destino ainda não parou de me pregar peças. As vezes gostaria de entender o que o Senhor Destino quer de mim. Enfim, continuando o artigo...
Eu escrevi dizendo que devemos ser quem somos, e cultivarmos isso, porém algo que eu esqueci de mencionar, na verdade de pensar, sobre as outras pessoas que conhecemos. Nós as vemos como elas são,  ou como nós gostaríamos que elas fossem? 
Digo pois há algum tempo encontrei uma pessoa, andando na rua, muito parecida com alguém que marcou meu passado. Não foi alguém que marcou de tal forma, que me fez buscá-la todo o tempo, durante um bom período, posso até dizer que essa pessoa se tornou uma obsessão para mim. Não conseguia me livrar dela, o peso que essa pessoa teve em minha vida era muito maior do que eu podia carregar. E precisava achar um modo de aliviar esse peso, pois ele não estava em minhas costas, mas sim em meu coração. 
Digo isso porque o peso que nós carregamos nas costas são reflexo da nossa consciência, e em minha racionalidade, tal pessoa já havia sido 'eliminada', porém em meu coração... Ela ainda estava viva, posso até dizer mais viva que nunca, e isso não era bom.
E quando vi uma pessoa na rua, praticamente igual ao meu passado, bem, devo dizer que fiquei chocada. Quase entrei em pânico. Mas tive um lapso de consciência e continuei andando. 
Fiquei torcendo para encontrar a sósia de novo. Até que tal feito aconteceu, consegui ver tal pessoa como se deve, e em um local inesperado, experimentei uma mistura de sentimentos jamais sentidas antes : alegria, raiva, certeza, confusão, amor e até mesmo indiferença.
Senti alegria pois poderia ter a pessoa que sempre procurei de volta, raiva por ainda me prender a tal, enfim.
Eu literalmente transferi pessoa 'x' para pessoa 'y' [ não vamos dar nomes, é melhor para todos ], foi algo pseudo inconsciente. Pois eu sabia que 'y' não era 'x', mas a semelhança era grande.
Me aproximei de 'y' achando que era 'x'... Esperando, querendo que fosse 'x'. E o que eu fiz? Não me contentei com o que uma pessoa realmente era, quis que alguém fosse uma outra pessoa. E isso não é legal. 
Assim como nós temos que ser nós mesmo, as pessoas tem que ser elas mesmas para nós.
Nós devemos conhecer cada pessoa com quem nos envolvemos, independente de como nos envolvemos se for amicalmente ou até mesmo amorosamente, contudo a forma como eu me envolvi com pessoa 'y' não vem ao caso agora.
Depois de um tempo, alimentando essa ilusão, essa fantasia, uma mentira! Bem, eu reli alguns artigos deste blog e adivinha qual me fez refletir? " Borboleta ".
Passei dias pensando sobre, e vi que o que eu estava fazendo não era legal. Tentei ver a pessoa como ela é, e não como eu a via. Isso foi - e ainda é - difícil. No começo era bem mais difícil que é hoje, mas consigo ver quem é quem.
Isso é bom. 
Conhecer novas pessoas, por aquilo que elas são, é uma experiência que sempre vale a pena ser vivida.

4 comments:

Killer Queen said...

hey purple angel, how are you? Hopefully fine.
Voce me surpreendeu neste artigo, demorei um bocado pra comentar, mas tive os meus motivos que incluem a falta de palavras. acho que sua conclusao foi boa, mas acima de tudo foi essencial para esse passo que voce está dando. Foi bom voce ver que a aceitação nao é apenas uma coisa sua com 'voce mesma'. Há a necessidade de olhar as pessoas e aceitar os defeitos, imperfeiçoes de cada uma. É facil transferir os ideias, quando voce tem aquilo fixo na mente, mas é importante lembrar que as pessoas sao UNICAS e dar-se a chance de descobrir novas qualidades em outras pessoas tbm.

Boa sorte nessa 'nova fase', eu amo voce

Maáh said...

Nãoa sei se devo comentar ou não,a acareedito que voce tenha auma visão sobre mim que naão existee, estou aquia para mostrar que tudo o que aconateceu e que voce acha que eu fiz, quero que me conheça e assim tire suas conclusoes. Nao sendo falsa, mas adorei o artigo.

Trash [x] NopsOwned said...

Manana de Pijama D:
Meowww oque posso dizer sobre esse artigo *-*
umensuravelmente infinitamente fodá ;]
cada pessoa tem seu modo de ser e de agir e devemos intender que iso para elas e natural e que nao podemos moldalas de acordo com nossos desejos como se faiz com os animais em um zoologico, ou de um circo.
Efim devemos deixar vida nos mostrar como natureza é por si propria e não ao modo de como nós seres humanos queremos que ela seja.
*-*
Parabens.
s2

Ewerton said...

sem comentarios