28 August 2011

'Coisa'

O que é a coisa mais importante para você?
Dinheiro?Maquiagem? Roupas? Beleza? Tecnologia?
Perceba que eu disse 'coisa' e não pessoa, sentimento, lugar ou coisa pessoal. Apenas coisa. Algo bem geral. Aquilo que você quer que as pessoas ao seu redor notem, a primeira impressão se você preferir. 
Sabe quando você entra em um lugar e quer passar as suas ideologias, sua personalidade e seu caráter [ sim, personalidade e caráter são coisas diferentes, mas abordarei esse assunto em outro momento ] pela forma com a qual você se veste, se comporta, fala, anda... Então, essa é a 'coisa' mais importante para você.
Não é fácil descobrir isso, ou até mesmo admitir, afinal as vezes essa 'coisa' é relativamente fútil, boba, ou simples. Contudo, ninguém deveria sentir vergonha de ser quem é, de seus ideais, e princípios. Claro que para tudo tem um limite, se orgulhar de ser homofóbico ou racista não é legal, pois o respeito é a base de tudo. Entretanto, não há nada de errado em sentir orgulho de crer em Deus, ou de ter alguma doença visível [ alergias, ou cancer que muitas vezes quem sofreu dessa doença perdeu os cabelos ].
Agora me pergunta: okay, eu não devo sentir vergonha dessas marcas na pele, mas e se a tal 'coisa' para mim for a aparência ou a beleza? Como é que a gente lida com isso?
Eu até diria que você me pegou nessa pergunta, mas isso não é verdade, pois eu padeço desse mal, porém, infelizmente eu não tenho a resposta. Alguma [s] teoria [s], talvez. Solução, não. Eu só posso dar uma mensagem de ânimo, que te ajude a lidar melhor com isso.
Bem, por mais difícil que seja admitir isso, a 'coisa' que é mais importante para mim [ e que fique bem claro, essa 'coisa' - espero que você caro leitor; ou leitora, tenha lido o 'só' em negrito - se aplica a mim e a mais ninguém que me cerca ] é a aparência. Eu gosto de estar bem apresentada, cabelos limpos, uma maquiagem adequada [ mas sempre maquiada ], perfumada, e com uma roupa correta, mas sempre bem vestida.
E é nesse exato momento que entra um porém, eu tenho alergias na pele [ juntas dos braços, joelho e em algumas juntas de alguns dedos das mãos ]. E bem, alergias além de visíveis, não são algo agradável de se olhar. Agora, pense comigo, para uma pessoa cuja 'coisa' [ essa palavra já está ficando repetitiva não?! ] com a maior importância, alergias à mostra são bem desagradáveis.
E fica a dúvida no ar, como lidar com essa situação?
Bem, para a minha tristeza [ e para aqueles que partilham a minha 'coisa' e alergias ] não há muito que se possa fazer, você pode tratar das suas alergias, e esperar que elas passem, ou viver se escondendo. Você pode assumir, deixar a vergonha de lado, e mandar tudo para as cucuias. Contudo, eu sei que isso não é fácil. Seria muito melhor ser uma pessoa normal, como todas as outras, sem marcas na pele, sem coceiras, dores, incômodos. Creio eu que a vida queira nos ensinar algo, queira que aprendamos com essas desavenças.
Podemos até fazer uma analogia com o filme "A Bela e a Fera" da Disney, de certa forma nós seríamos a Fera, e estaríamos em busca de alguém ou de pessoas que nos cerquem e não liguem para essas 'feiuras'. E, para colocar um pouco de mágica nisso tudo, quando encontrarmos essa[s] pessoa[s] tudo mudará. Não ligaremos mais para isso, para as marcas, pois a 'coisa' é de nascença.  
Não estou dizendo que é fácil, mas apenas tentando ver um lado positivo nisso tudo. Afinal, a esperança é a última que morre, e por isso eu tenho a certeza de que devo acreditar que em algum momento minhas alergias vão partir, e de Fera, eu passarei a ser a Bela.

1 comment:

Killer Queen said...

Não minto quando digo que esse foi um dos melhores textos seus que eu já li. Você e a sua coisa, é uma longa história, mas mesmo sendo longa te ensina coisas dia a dia. Alguns não entendem a importância das 'Coisas' das outras pessoas, não? Talvez o mundo ficasse um pouco melhor se todo mundo seguisse o seu conselho e passasse a olhar de maneira diferente às 'coisas', isso elevaria o valor que cada coisa- que nesse caso leva o sentido real da palavra- realmente tem.
Obrigada por esse texto incrível e não esqueça que não está sozinha, nunca.
Amo você.